AVIVAMENTO VINDO DO CÉU

As Escrituras relatam que Jesus disse aos Seus discípulos: "Eu rogarei ao Pai, e ele lhes dará outro Consolador, para que fique com vocês para sempre." "Convém-vos que eu vá; porque se eu não for, o Consolador, o Espírito da verdade, não virá para vocês." Mas, virá de onde? Do céu!

E Jesus disse-lhes ainda: "E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo". Mas, como Ele irá convencer o mundo? Ele deixará clara a situação em que as pessoas do mundo estão; irá apresentar a verdade do evangelho de maneira que todos possam aceitá-la ou rejeitá-la.

Jesus, pouco antes de ser elevado ao céu instruiu aos discípulos que não se ausentassem de Jerusalém, até que recebessem a promessa do Pai.

E a promessa se cumpriu. Chegado o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos. "De repente, veio do céu um som, como de um vento muito forte, e encheu a casa. E distribuíram-se entre eles, línguas, como fogo, e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito os capacitava." Como o Espírito Santo é Deus, significa que todos ficaram cheios de Deus, do Espírito Santo.

Quem pode negar que esse avivamento vindo do céu é a grande necessidade da igreja hoje? E o que fazer? Pedir! "Peçam, e lhes será dado."

Dá-nos, Senhor, um avivamento como esse que traz consigo a marca do céu. Dá-nos uma manifestação assim como a de um vento muito forte. Que os dons espirituais capacitem-nos assim como fogo, e que o Espírito Santo encha-nos a ponto de transbordarmos.

Mas, o Espírito já não nos foi dado? "Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?", pergunta Paulo. Sim, é verdade. Já nos arrependemos e fomos batizados em nome de Jesus para remissão de nossos pecados, e recebemos o dom do Espírito Santo (Atos 2:38). No entanto, o apóstolo ainda insiste: "E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito”.

Somos os guardas, os atalaias da igreja. E nosso Deus nos pede: "Orem sem cessar. Não descansem. Peçam e insistam Comigo em oração perseverante até que a igreja seja satisfeita e reconhecida”. É o que diz Isaías 62:6,7: "Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas, que jamais calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis, nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra."

O difícil para nós, igreja, não é orar, mas é perseverar na oração. Foi o porquê da parábola de Jesus sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer. "Não fará Deus justiça, por fim, aos seus escolhidos que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?" (Lucas 1:1,7).

Vamos todos pedir por esse avivamento vindo do céu? Vamos não dar descanso ao nosso Deus, até que Ele faça da igreja objeto de louvor na terra? Vamos?

Abílio Chagas